como_motivar_os_alunos_a_estudar
dicas de aprendizagem,  Sucesso escolar

Como motivar os alunos a estudar – 13 dicas eficazes

Como motivar os alunos a estudar é uma pergunta que recebo com frequência.

Começo por dizer que não tenho nenhuma formação em psicologia infantil ou área semelhante (sou formada em gestão), por isso as dicas de sucesso escolar que vão ler são fruto da experiência de mais de vinte anos a dar explicações e da aplicação prática (com respectivos resultados) daquilo que vou lendo em livros.

Depois destes anos todos a trabalhar nesta área, posso dizer que considero a motivação a arma mais poderosa para o sucesso escolar das crianças. Seguramente, mais de 50% das crianças que me aparecem para as explicações estão completamente desmotivadas. E a desmotivação gera bola de neve, se não se interessam pelo que aprendem na escola inevitavelmente tornam-se mais distraídas e daí ao insucesso escolar é um passo.

Sendo assim, seguem algumas dicas para que possam trabalhar esta área aí em casa.

como motivar alunos a estudar frase inspiradora

Como motivar os alunos a estudar – 13 dicas eficazes

PRATIQUE REFORÇO POSITIVO

Reforço positivo é um ponto-chave não só para a motivação mas também para a auto-estima e autonomia. Sempre que o seu filho fizer algo bem, felicite-o. Concentre-se nas coisas boas (exercício bem feito, uma atitude, prática de boas maneiras, etc…) e não nas más. O seu filho rapidamente perceberá que é nessas situações que terá mais a sua atenção e, consequentemente, tentará fazer por isso.

AJUDE-O A TER OBJECTIVOS

Quando me refiro a este ponto não é apenas na área escolar mas na vida em geral. Isto é importante porque quando temos objectivos melhoramos a nossa auto-estima e tornamo-nos mais produtivos. Com as crianças não é diferente.

Se quer que o seu filho esteja motivado, ajude-o a perceber como a escolar é importante para alcançar o seus sonhos e objectivos.

Por exemplo, já tive vários alunos que me disseram que queriam ser Youtubers. Não desvalorizei a escolha. O que fiz foi antes mostrar-lhe como as línguas, a matemática ou as artes poderão ser importantes para o seu futuro profissional.

PASSE DA TEORIA À PRÁTICA

Não se perceber a razão de se aprender determinada matéria é uma fonte de frustração para os estudantes. Procurem mostrar aos vossos filhos ou aos vossos alunos sobre a utilidade das teorias e dos trabalhos que realizam. Isto irá ajudá-los a entender que as notas não são a única coisa importante nos estudos.

Mostrar ao seu filho a praticabilidade daquilo que se aprende na teoria é meio caminho andado para aguçar o seu interesse pelas matérias e melhorar o rendimento escolar.

“CURIOSIDADE É A MELHOR FERRAMENTA DE APRENDIZAGEM”

Por exemplo, se ele está a falar dos animais, visite o zoo ou uma quinta pedagógica e fale sobre isso, se é sobre os rios faça um passeio de barco, se é sobre os astros visite o planetário, se fala sobre experiências científicas visite um centro de ciência, etc…

Se for um aluno mais velho, ajude-o a reflectir sobre as suas áreas de interesse e a explorar possíveis experiências sobre determinado tema, através de pequenos cursos ou workshops na área. Ajudá-lo a encontrar um rumo fará toda a diferença no seu percurso escolar.

NÃO UTILIZE DINHEIRO OU PRENDAS COMO RECOMPENSA OU FONTE DE MOTIVAÇÃO

Podem resultar mas apenas a curto-prazo. E depois não lhe vai dar prendas ou dinheiro por tudo o que ele alcançar, certo? Acaba por prejudicar a motivação em vez de ajudar. Opte antes por um passeio a pé, fazer uma actividade fora da rotina habitual, uma experiência/brincadeira diferentes, qualquer coisa que não implique a obrigatoriedade de gastar dinheiro.

A atenção deve estar virada para actividades em família, pois não só está a criar laços mais fortes com o seu filho como também lhe está a ensinar o que realmente é importante na vida.

Além disso é importante que trabalhe a sua gratificação pessoal, ou seja, que sinta felicidade e satisfação por ter conseguido alcançar ou cumprir um objetivo e que perceba que estudar é da sua responsabilidade.

MOSTRE INTERESSE PELO DIA DO SEU FILHO

Penso que isto é prática comum na maioria das famílias, certo? Mas a questão aqui é que perguntas faz? São muito generalistas ou mais específicas?

Perguntar como correu a escola, o que fizeram naquele dia, se aconteceu alguma coisa de especial, etc., ajuda não só a melhorar a linguagem e a forma como se expressam mas também a auto-estima. Qual é a criança que não gosta de ter atenção genuína dos pais?

Ao melhorar a comunicação com o seu filho está também a promover:

  • a transparência na relação;

  • uma maior afinidade entre ambos;

  • ajuda na resolução de problemas

  • maior tolerância a frustrações;

  • a abertura para conversas mais assertivas.

EM VEZ DE AMEAÇAR, DEFINA LIMITES

Ninguém consegue realmente aprender se o que motiva é o medo. É claro que é necessário entender que cada ação é seguida da sua respetiva consequência, mas para isso é preciso que passe da ameaça à ação. Em vez de ameaças, defina limites e diga de forma bem explícita o que é inaceitável e a consequência caso aconteça. Mas tem de as aplicar caso contrário perde-se a percepção de onde estão esses limites.

PROCURE MANTER UMA ROTINA

Isto é tão importante quer na questão de alimentação ou horas de sono como na questão de horários de estudo, sendo que estes últimos terão de ser mais flexíveis de acordo com as necessidades.

Além disso também é importante para separar bem o horário de estudo do de brincadeira ou lazer. O aluno precisa de sentir que tem tempo para ambos. Aqui é importante estipular blocos de tempos. Em vez de estar 2 horas de volta dos livros, com distrações à mistura, é preferível estar entre 30 a 45 minutos concentrado no que precisa de aprender para depois poder ir brincar livremente.

Poderá fazer companhia só para evitar distrações ou ajudar nalguma dúvida mas tente não prejudicar a sua autonomia.

PROMOVA A AUTONOMIA

Isto pode ser feito tanto nas pequenas coisas do dia-a-dia, como ser o aluno a organizar a sua própria mochila, a preparar o seu lanche para a escola ou a escolher a sua roupa; como em situações mais específicas sobre organização escolar (ser o próprio aluno a gerir o seu calendário, o seu estudo, saber quando tem  testes ou precisa de entregar trabalhos).  Tudo conta.

Ninguém nasce ensinado mas é melhor ensinar como se faz do que fazer por ele. Ensine métodos de organização para que ele perceba qual o que se adequa melhor e mostre-se disponível para ajudar caso seja necessário mas sem intervir demasiado que prejudique a autonomia.

ARTIGO QUE PODE INTERESSAR: Quadro/agenda escolar do aluno

E garanto que tem um grande impacto na sua auto-estima, concentração e motivação para aprender. Já presenciei isto diversas vezes.

AJUDE-O A TER UM ESPAÇO DE ESTUDO ORGANIZADO

Espaços de estudo organizados são meio caminho andado para bons resultados escolares.

Um dos aspectos comuns em crianças com dificuldades na aprendizagem são os seus espaços de estudo desarrumados e desorganizados. Raro é o aluno que me diz ter a sua secretária livre e com tudo no sítio.

Espaços de estudo organizados, arrumados e inspiradores ajudam não só na concentração mas também na motivação para estudar.

Deixo um artigo que escrevi sobre esse assunto e que poderá ajudar.

CONHEÇA E RESPEITE OS INTERESSES DO SEU FILHO

Conhecer as áreas de interesse do seu filho ajuda muito quando, em meio escolar:

  • tem de escolher um tema para uma composição

  • precisa de escolher um livro para ler

  • tem de escolher um tema para um trabalho de grupo

O segredo é estimular a motivação através da curiosidade em aprender mais sobre um tema. E quando digo respeitar, refiro-me a não desvalorizar a preferência. Seja que tema for, todos são válidos, só temos de incentivar a procura por informação de excelência e promover a aprendizagem.

DETERMINE METAS MAS ALCANÇÁVEIS

Em vez de querer que ele tenha quatro ou cinco a todas as disciplinas, estabeleça como meta ter positiva a tudo ou não ter negativas. Não só diminui a pressão sobre o aluno como promove a motivação, já que os objectivos são mais facilmente atingíveis.

Depois, pode e deve subir a dificuldade e ser mais específica nas metas ou incentivar que seja ele próprio a sugerir novos desafios.

Apenas evite a frase feita de ter “boas notas”.

UTILIZE AS NOVAS TECNOLOGIAS

Entre estudar por um livro ou fazer testes online, qual será o mais interessante? Por vezes aprende-se mais a estudar através de jogos ou quizzes online do que propriamente a escrever resumos e a ler textos. Visualizar filmes e documentários também deverá ser uma opção.

Promove a curiosidade sobre um determinado assunto e consequentemente melhora a motivação e aprendizagem.

AJUDE O SEU FILHO A CONTROLAR A ANSIEDADE

Muitos alunos ficam muito nervosos e ansiosos antes de cada teste e isso afecta muito os seus resultados e consequentemente a auto-estima.

Uma forma que ajuda a diminuir isto é a terem uma boa organização do seu tempo de estudo. Estudar em pequenos blocos de tempo, dividido por vários dias antes do teste e apenas fazer um pequena revisão no dia anterior. Nunca mas nunca rever nada no dia do teste. Só faz aumentar o nervosismo e o cérebro bloqueia.

Existem várias técnicas de relaxamento que poderão experimentar. Este artigo é muito completo e tem imensas dicas para experimentarem.

E pronto, aqui ficam a dicas para motivar o seu filho a estudar  Quem quiser contribuir com mais alguma coisa, deixe nos comentários que depois farei adenda ao post com respectivo link do autor. Gosto muito da partilha de experiências pois só assim nos desenvolvemos.